terça-feira, 15 de maio de 2007

Póvoa - Aveiro


A vida tem destas coisas.

Quando os nossos filhos festejam aniversários em dias de regata, obviamente que não há discussão. Fica-se por casa e a embarcação logo se vê. E viu-se. Nada mais fácil de que roubar um tripulante do VERONIQUE e tornar esse tripulante em Capitão do CELTA MORGANA. Obviamente que é motivo de orgulho sair de uma lata de sardinhas para um barco a sério, conforme nos confidenciou (à surdina) o capitão Francisco Albino, que gracejou com os outros veroniques. Coitados.

Mas vamos lá ao que interessa. Segundo relatos do capitão, do imediato Figueiredo e do grumete de refeitório Queirós, as coisas correram muito bem a bordo, apesar de se fazer sentir alguma náusea à chegada. "Sindrome vertiginoso" conforme as palavras do Dr. José Oliveira (MIKE DAVIS), pois nestas coisas da medicina há sempre um termo técnico para atrapalhar o paciente. Eu chamo-lhe "Cabeça zonza" ao tal sindrome, e continuo a achar que é a mesma coisa. A navegação de sábado teria sido feita a diesel até Leça da Palmeira, depois umas velejadas em formato de bolinas contra o teimoso vento sul, e depois uma nova navegação a diesel para chegar a Aveiro a horas decentes.

Por falar em decência, saliente-se os bons vinhos do ex-presidente da Câmara de Anadia (Silvio Cerveira) que a TURISÁGUEDA serviu ao jantar. Digo isto com conhecimento de causa, pois como bom armador ainda foi a tempo de rejantar (00h30m) com os demais marujos no Centro de Congressos. Gostei da ideia avançada nos discursos solenes, de repetir estas pernadas até Baiona ainda este ano, e porque não - pergunto eu - ter 3 semanas de aclimatização ao fuso horário (e marina á borla) em Baiona. A minha saúde deu-se tão bem com Baiona durante o fim-de-semana vélico passado em familia. Merecia até que eu juntasse os papelinhos dos copos, paelhas, variados e chupitos de hiervas, deduzindo o seu somatório no IRS na rubrica de despesas de saúde. A ver vamos.

Como agradecimento final (que só fica bem a um armador que se preze), vai inteirinho para as tripulações das pernadas (sem excepção) salientando a pachorra do Francisco Albino que manobrou (como um mouro de trabalho) o CELTA MORGANA a bom porto. Gracias.

4 comentários:

joao veiga disse...

Quer se a dizer, o Veronique empresta-te um dos seus melhores tripulantes e tu, Pardal, chamas 'lata' ao veleiro mais lindo do Unverso, quiçá mesmo o mais lindo de Aveiro?
Para a próxima amarras o Celta oa Veronique e vem a reboque e é uma sorte.
Pois.

Anónimo disse...

Grande Armador :
Parabens pela prosa.
Quanto aos nectares,a TURISAGUEDA não teve nada a ver com o assunto.
A Direcçao da AVELA é que teve um especial cuidado com a matéria e seleccionou os melhores vinhos da nova Geração Bairrada.De facto foi uma escolha acertada e as Colinas de S.Loureço também colaboraram oferecendo uma substancial parte dos vinhos pra que todos disfrutassem !!!
Eu cá por mim bebi-lhe bem e no outro dia continuei e não ne fez mal !!! Pelo contrário até vou beber mais um copo !!!
Abraço
ZURK

WOOLOOMOOLOO disse...

Caro Zurk:

Como o vinho não trazia "Pedigree", não sabia quem era o enólogo responsável pela compra.
Se foi a AVELA... ÓRIOPS... BOM ANO.

Anónimo disse...

Meu Caro Toni "O Navegador"
Quando os vinhos sâo bons só temos é que agradecer a alguèm !!! DE desculpas nada !!!
Já agora aproveito para esclarecer que o ENÓLOGO que fez estes vinhos foi o prestigiado SELAS. ENÓFILOS somos todos nós, amantes do vinho.
BOM ANO !!!! Vai ao Garrafinhas que há lá destes nectares .
AAALLLLIIIIOOOPPPPPSSSSSS!!!!!!!
ZURK